Congresso “Venous Thromboembolism and Cancer”

A ligação entre cancro e trombose é conhecida há mais de um século. Nos últimos anos esta área de investigação tem conhecido um grande desenvolvimento científico. A necessidade de melhorar a comunicação e disseminação de pesquisa básica e clínica, de modo a melhor compreender a fisiopatologia, a prevenção e tratamento de tromboses venosas em doentes com cancro, motivou médicos e investigadores do IPO-Porto a organizar um congresso focado nos recentes avanços nesta área. Nesta 1ª edição serão discutidos temas como o papel dos biomarcadores e o risco do tromboembolismo venoso, a sua prevenção, a tromboprofilaxia em doentes com cancro e tratamento, entre outros assuntos. 

Inscreva-se aqui.

A data limite para inscrições é o dia 2 de março de 2018.

IPO-Porto presente na primeira edição da Gago Conference

 A conferência foi dedicada ao esforço que urge na Europa para promover a investigação clínica sobre o cancro, com vista a reduzir o seu impacto na sociedade. O presidente do Instituto, Laranja Pontes, contribuiu para a discussão com o know-how do IPO-Porto nesta matéria e salientou o trabalho desenvolvido pelo Porto.Comprehensive Cancer Center, o consórcio entre o I3S e o IPO-Porto, que pretende integrar o Cancer Core Europe, uma rede europeia de investigação em cancro. 

Petição para a criação do Dia Nacional da Esperança entregue na Assembleia da República

O Dia da Esperança, que tem como data de referência o primeiro dia da Primavera e que em 2017 se assinalou a 20 de março, tem o propósito particular de lembrar a importância da Esperança em situações oncológicas.

Para o IPO-Porto, a educação para a saúde, as novas formas de tratamento, os novos fármacos, o diagnóstico precoce, a prevenção e a investigação clínica são todos fatores muito importantes para a materialização da Esperança.

O IPO-Porto decidiu assim lançar uma petição para a criação do Dia Nacional da Esperança, um dia de celebração da vida e de homenagem a todos os doentes oncológicos, cuidadores e profissionais de saúde.

O objetivo era reunir 4 mil assinaturas nesta petição e levar esta proposta à Assembleia da República. Este objetivo foi claramente superado, tendo sido recolhidas perto de 7 mil assinaturas.