Serviço de Transplantação de Medula Óssea | STMO

O Serviço de Transplantação de Medula Óssea (STMO) foi inaugurado a 12 de outubro de 1988 e dispondo de cinco quartos, dois com fluxo laminar horizontal e três com ar condicionado, pressão positiva e filtros HEPA.

O Serviço de Transplantação de Medula Óssea foi inaugurado a 12 de Outubro de 1988, localizando-se no piso 2 do Edifício B. Dispõe de 5 quartos, 2 com fluxo laminar horizontal e 3 com ar condicionado, pressão positiva e filtros HEPA. Durante os meses subsequentes são tratados doentes com leucemias agudas, com o objetivo de testar os circuitos instalados e implementar uma rotina de tratamento adequado a este tipo de doentes.

O 1º transplante de progenitores hematopoiéticos (TPH) realizou-se a 21 de Junho de 1989, num doente com LLA e a partir de dador familiar HLA idêntico. A partir desse momento, e de forma progressiva, desenvolveu-se um programa de transplantação do qual se salienta o autotransplante com progenitores hematopoiéticos de medula óssea (1992), o auto e alotransplante com progenitores hematopoiéticos de sangue periférico (1994), os alotransplantes de dador não relacionado (1996), os alotransplantes com seleção positiva de células CD 34+ (1997), os alotransplantes com regimes de condicionamento não mieloablativos (1998), os transplantes haploidênticos (2000), os transplantes com unidades múltiplas de sangue de cordão umbilical (2007) e os autotransplantes em doenças auto-imunes (2012).

A par de um número crescente de doentes transplantados, o STMO desenvolve trabalho de investigação clínica que dá origem a trabalhos científicos que são apresentados em Congressos/Reuniões científicas nacionais e internacionais, muitos deles objeto de publicação. O STMO contribui também para a formação de Médicos Especialistas das áreas da Hematologia Clínica, Oncologia Médica, Medicina Interna, Pediatria e Infeciologia.

A 5 de Setembro de 2005 o internamento é transferido para o piso 11 do Edifício A, onde passa a dispôr de 18 quartos equipados com ar condicionado, pressão positiva e filtros HEPA, sendo que 9 ainda dispõem de fluxo laminar vertical. Dois dos quartos estão adaptados para doentes com deficiência/incapacidade ou com mobilidade condicionada.

Em 2009 o STMO criou um website, com o objetivo de dar a conhecer a sua atividade e fornecer informação aos doentes (www.stmo.com.pt).

Em Novembro de 2010 é auditado pela Autoridade dos Serviços de Sangue e Transplantação, sendo certificado para todos os tipos de transplante hematopoiético, aplicação de células CD 3+ e importação de células progenitoras hematopoiéticas. A importação de células hematopoiéticas dos Estados Unidos da América obedece a legislação própria sendo a licença concedida pela Food and Drug Administration e renovada anualmente.

Nos últimos 4 anos o STMO tem aumentado de forma muito significativa o número de transplantes a partir de dador não aparentado. Assim, de forma regular faz mais de 150 transplantes por ano, sendo responsável por cerca de 1/3 do total de TPH e 50% dos TPH alogénicos realizados no país.

Em 2017 o STMO atingiu os 2500 transplantes, sendo estes, resultados da consequência de dois aspetos importantes: por um lado, o aumento progressivo das necessidades em transplantação, devido ao aumento da incidência das doenças oncológicas e às novas indicações para transplante de medula óssea e, por outro lado, as melhorias na prestação de cuidados, com a implementação do Sistema de Gestão de Qualidade no STMO.

O STMO é membro do European Group for Blood and Marrow Transplantation (EBMT -Full Member) e do Center for International Blood and Marrow Transplant Research (CIBMTR).

Em Agosto de 2014 o STMO é recertificado pela Direção Geral de Saúde, Ministério da Saúde do Governo de Portugal, para a atividade de transplantação, no âmbito da Lei 12/2009.

Dando cumprimento a uma antiga aspiração, o STMO propôs-se à Acreditação Internacional pela “Joint Accreditation Committee” (JACIE-FACT), com a atividade de Inspeção a ser realizada nos dias 3, 4 e 20 de Fevereiro de 2014, tendo obtido o certificado de Acreditação a 16 de Dezembro de 2014. Para a áreas da transplantação hematopoiética em adultos e pediátricos. O serviço foi novamente auditado em Dezembro 2016, mantendo a certificação.

Em inícios de 2016 o Serviço de Transplantação de Medula Óssea tornou-se membro do Grupo Espanhol de Transplantação Hematopoiética “GETH”,

Localização:

O STMO tem 2 áreas: internamento e consulta externa/hospital de dia.

Internamento: 

localizado no piso 11 do edifício A, este possui 18 quartos, 9 em cada ala, todos eles equipados com ar condicionado, pressão positiva e filtros HEPA. Os quartos da ala poente possuem, ainda, fluxo laminar vertical. Dois dos quartos estão equipados e preparados para utentes com deficiência física. Todos os quartos dispõem de casa de banho e de uma antecâmara.

Em cada ala, e para além das unidades de isolamento, existem:

  • Salas de registos/ passagem de turno – 1
  • Salas de trabalho de Enfermagem – 1
  • Gabinete da Enfermeira Chefe – 1 (ala ímpar)
  • Vestiários do pessoal – 1
  • Vestiários de acompanhantes – 1
  • Instalações sanitárias – 2
  • Sala de Material de Consumo clínico -1 (ala ímpar)
  • Sala de armazenamento de equipamentos – 1 (ala par)
  • Sala de armazenamento de cadeiras e macas – 1 (ala ímpar)
  • Corredor
  • Salas de sujos / lavagem de material – 1
  • Depósito temporário de lixo e roupa suja – 1 (ala par)
  • Sala de pausa da equipa – 1 (ala par)

Na parte central, entre as alas nascente e poente, localizam-se:

  • Área administrativa
  • Copa
  • Sala AVAC

Exteriormente a esta área localizam-se.

  • Direcção do Serviço – Gabinete do Director de Serviço e Secretariado
  • Sala de reuniões – 1
  • Instalações do médico de residência – 1
  • Gabinetes médicos – 3
  • Gabinete para atendimento de doentes vindos de urgência – 1
  • Instalações sanitárias – 3
  • Sala de espera/estar para visitas e acompanhantes, onde se localizam alguns frigoríficos de apoio aos pais das crianças internadas

Para efeitos de circulação de pessoas no Serviço, este encontra-se dividido em 3 áreas de risco:

  • Alto risco – unidades de isolamento
  • Médio risco – antecâmaras das unidades de isolamento
  • Baixo risco – restantes áreas
Consulta/Hospital de Dia:

localizada no piso 2 do edifício E. Esta área funciona de 2ª a 6ª feira, das 08.00 horas às 19.00 horas, e é o local onde se prestam cuidados aos doentes em regime ambulatório, tais como: consultas, tratamentos, transfusões, procedimentos de diagnóstico, infusões de linfócitos, entre outros.

1.1.) É composta por:

  • Gabinetes médicos – 4
  • Gabinete de enfermagem – 1
  • Gabinete de ensino – 1
  • Sala de tratamentos – 1
  • Sala de colheitas – 1
  • Sala de intervenções – 1
  • Copa para apoio às refeições dos doentes – 1
  • Instalações sanitárias para doentes e acompanhantes – 1
  • Instalações sanitárias e área de vestiário do pessoal – 1
  • Área de secretariado – 1
  • Sala de espera com área de lazer para as crianças – 1

De acordo com a Lei 12/2009 e com as determinações da JACIE-FACT, o serviço dispõe de médico de residência 24/24 horas para atendimento aos doentes internados e do ambulatório, adultos e pediátricos, que contactem o serviço ou a ele se desloquem em situação de urgência.

equipa

Serviço de Transplantação de Medula Óssea | STMO
Diretor de Serviço
Dr. António Campos Júnior
Enfermeiro Chefe
Enf. Fernanda Soares

contactos

telefone
Direção e Internamento - 225 084 066 | Consulta Hospital de Dia - 225 084 115
fax
Direção e Internamento - 225 084 023 | Consulta Hospital de Dia - 225 084 021
localização
Edifício de Principal, piso 11